Pular para o conteúdo principal

Saiba reconhecer as características da lesão por pressão

10/12/2019 - 02:40 hs - Feridas
caracteristicas lesao por pressao

Em um dos posts anteriores do Blog, falamos sobre o que é a lesão por pressão e como preveni-la. Agora vamos nos aprofundar no assunto, falaremos sobre as características da lesão por pressão, a fim de classificá-la em estágios.

Antes, porém, também queremos destacar uma revisão de terminologia, que ocorreu em abril de 2016, e trouxe algumas alterações e trocas em termos até então comuns nesse contexto. Essa revisão resultou na troca do termo “úlcera por pressão” para “lesão por pressão” e no acréscimo das terminologias “lesão tissular profunda”, “lesão por pressão relacionada a dispositivo médico” e “lesão por pressão em membrana mucosa”. O termo “suspeita” foi removido da categoria diagnóstica.

É importante estar ciente desses termos para que se entenda as categorias das lesões por pressão, de acordo com a extensão da pele e dos tecidos que acometem. Confira:

Lesão por Pressão Estágio 1: Pele íntegra com eritema que não embranquece

Pele íntegra com área localizada de eritema (vermelhidão) que não embranquece e que pode parecer diferente em pele de cor escura. Presença de eritema que embranquece ou mudanças 

na sensibilidade, na temperatura ou na consistência (endurecimento) podem ocorrer antes das mudanças visuais na lesão. 

Lesão por Pressão Estágio 2: Perda da pele em sua espessura parcial com exposição da derme.

Neste estágio, já existe dano visível à pele, com exposição de uma camada mais profunda em espessura parcial com exposição da derme. O leito da ferida é viável, de coloração rosa ou vermelha, com aspecto úmido, e ainda pode ter uma bolha intacta (preenchida com líquido claro) ou rompida. Essas lesões geralmente são resultado de cisalhamento (causado pela combinação de fricção e gravidade) ou de alteração do microclima do local. Deve-se estar atento para não confundir esse tipo de lesão com dermatite associada à umidade (DAI), com lesão de pele associada a adesivos ou lesões traumáticas (por fricção, queimaduras e abrasões).

Lesão por Pressão Estágio 3: Perda da pele em sua espessura total

Perda da pele em sua espessura total, na qual podemos observar a presença dos tecidos no leito: gordura, granulação, necrose de coagulação (cor escura que pode variar de marrom a preta), necrose de liquefação ou esfacelo (cor amarela ou esbranquiçada). As bordas podem estar enroladas ou descoladas do leito da ferida e também pode ser verificada presença de túnel. Neste estágio não há exposição de músculo, tendão, ligamento, cartilagem e/ou osso. Quando os tecidos inviáveis (tipos de necrose) impedirem a visualização da extensão da lesão, devemos identificar como Lesão por Pressão Não Classificável.

Lesão por Pressão Estágio 4: Perda da pele em sua espessura total e perda tissular

Perda da pele em sua espessura total. Pode apresentar exposição ou, quando tocada, músculo, tendão, ligamento, cartilagem ou osso a necrose de coagulação (cor escura que pode variar de marrom a preta), necrose de liquefação ou esfacelo (cor amarela ou esbranquiçada). Epíbole (lesão com bordas enroladas), descolamento e/ou túneis ocorrem frequentemente. A profundidade varia conforme conforme a localização da ferida, sendo mais ou menos profunda. A recomendação em caso de não ser possível visualizar o leito da ferida, por estar recoberta de necrose, é mantê-la conforme a Lesão por Pressão Estágio III.

Lesão por Pressão Não Classificável: Perda da pele em sua espessura total e perda tissular não visível.

A extensão do dano não pode ser confirmada porque está encoberta pelo esfacelo ou escara. Ao serem removidos o esfacelo ou a escara, a Lesão por Pressão em Estágio 3 ou Estágio 4 ficará aparente. Escara estável (isto é, seca, aderente, sem eritema ou flutuação) em membro isquêmico ou no calcâneo não deve ser removida.

Lesão por Pressão Tissular Profunda: coloração vermelho escura, marrom ou púrpura, persistente e que não embranquece.

Pele intacta ou não, com área localizada e persistente de descoloração vermelha escura, marrom ou púrpura que não embranquece, separação epidérmica que mostra lesão com leito escurecido ou bolha com exsudato (fluido inflamatório extravascular ) sanguinolento. Dor e mudança na temperatura ocorrem com frequência antes de alterações de coloração da pele. Alteração de cor pode ser diferente de acordo com o tom de pele do paciente. 

Lesão por Pressão Relacionada a Dispositivo Médico

Essa terminologia descreve por qual motivo a lesão foi causada. Este tipo de lesão é resultado de dispositivos médicos que podem ter sido usados para fins diagnósticos e terapêuticos. Geralmente, essa lesão possui o formato do dispositivo médico usado.

Lesão por Pressão em Membranas Mucosas

É encontrada quando há histórico de uso de dispositivos médicos no local do dano. Devido às características do tecido local, não é possível fazer a classificação em estágios.

Fonte: http://www.sobest.org.br/textod/35