Pular para o conteúdo principal

Se a lesão já aconteceu, como tratar?

23/01/2020 - 03:53 hs - Feridas
lesão por pressão, tratar, tratamento, ferida

Para entender melhor: o que são as úlceras por pressão

São feridas que ocorrem em função da falta de oxigenação na superfície da pele, gerada por compressão prolongada em pacientes internados ou de cama por longos períodos. Estudos realizados em vários países evidenciam o tamanho do problema: de 10,1% a 17%5 de pacientes hospitalizados em instituições norte-americanos tiveram úlceras por pressão, enquanto os cuidados preventivos foram realizados em apenas 9,7% dos pacientes com necessidades de prevenção. Ou seja, ainda há o que se fazer para que as lesões não acometam tanta gente. 

As lesões por pressão afetam significativamente a qualidade de vida dos pacientes, e se não tratadas adequadamente, podem aumentar o risco de mortalidade. O local acometido geralmente apresenta uma temperatura elevada, coloração avermelhada e sensibilidade ao toque. Em situações mais graves, a pele pode se romper, causando uma ferida que pode evoluir para uma infecção. É importante ressaltar que a intensidade e a duração da pressão têm relação direta com o aparecimento dessas feridas. Normalmente, os locais mais afetados são áreas onde há proeminência óssea, ou seja, entre a parte final da coluna e início do cóccix, no calcanhar e na parte superior do fêmur. Mas, pernas, pés, glúteos, costas e cotovelos também podem ser afetados pelas lesões por pressão.

Como as lesões por pressão têm causa multifatorial, é importante adotar medidas preventivas e ter uma equipe médica atenta aos cuidados. No então, quando a ferida já ocorreu, é indispensável adotar medidas para tratá-las, o que que varia de acordo com o grau de cada úlcera, classificadas conforme sua gravidade, sendo o grau IV o mais severo. O tratamento inclui um cuidado adequado da ferida, controle das doenças associadas e, principalmente, nutrição adequada, com o objetivo de recuperar a saúde do paciente e auxiliar a cicatrização da pele. 

Para que a cicatrização de uma lesão por pressão ocorra, é necessário ter um olhar mais amplo para o paciente, além da ferida:

  • Controle de doenças de base e apoio com medicamentos para controlar infecções, se necessário;
  • Identificar  as necessidades  educacionais do paciente/cuidador quanto  aos cuidados com a ferida em domicílio;
  • Encaminhamento para serviços de apoio como psicologia e serviço social; 

Acompanhamento nutricional adequado: proteínas, arginina, vitaminas A, C e E, zinco, cobre e selênio. Da mesma forma, as calorias ingeridas devem atender à recomendação diária, uma vez que o sistema de recuperação dos tecidos precisa de energia. Devido à dificuldade em alcançar a quantidade ideal desses nutrientes com uma dieta convencional, o uso de suplementos específicos para o auxílio da cicatrização é um diferencial no tratamento. O acompanhamento de um profissional de saúde é necessário, pois é ele quem orienta a quantidade de suplemento e respectivos nutrientes, de acordo com a gravidade das úlceras.

Quem apresenta maior risco de ter lesão por pressão? 

Pacientes com alteração no reflexo de dor ou com lesões na medula (paraplégicos e tetraplégicos); indivíduos debilitados por doenças crônicas como diabetes, problemas neurológicos e cardíacos; imobilizados por fratura óssea; desnutridos; idosos e os que fazem uso de medicamentos como corticóides.