Pular para o conteúdo principal

Para combater a insônia, dê um chega pra lá no estresse

Estresse aumenta a chance de ter insônia

Entenda como o estresse pode atrapalhar o seu sono

Deita na cama. Gira pra cá, roda pra lá. Pensa em algo, lembra de tudo que precisa fazer no dia seguinte, vem à cabeça um desentendimento que aconteceu. Olha o relógio. Já passou um tempão e nada de dormir. Mais uma preocupação, afinal você precisa acordar cedo e resolver 1 milhão de coisas. Olha o relógio de novo. E nada do sono chegar. Quem já viu e viveu essa cena?

Nestas situações há dois componentes que se ligam intimamente: insônia e estresse. Em média, 70% da população mundial relata aos médicos sintomas de estresse - o início de boa parte dos problemas de sono.

"Uma situação de estresse desencadeia a liberação de uma série de hormônios que atrapalham o sono. Um estresse constante é um motor ligado para uma insônia crônica", diz Marcos Veiga, coordenador de segmento - Apneia do Sono, da VitalAire.

Funciona basicamente assim:

O estresse dispara nossa adrenalina (hormônio 1). "A adrenalina nos acelera como um todo”. Com o corpo acelerado e disparado, fica mais difícil dormir. Quando não dormimos, colocamos em cena outro hormônio: a grelina. Sabe o que a grelina faz? Provoca fome!

Ao mesmo tempo, essa falta de sono reduz um terceiro hormônio nesse ciclo: a leptina. Que faz justamente o contrário da grelina: traz saciedade e inibe a fome.

É isso mesmo 

Distúrbios do sono x Ganho de peso

"Assim fechamos um ciclo perigoso, já que o ganho de peso está totalmente ligado aos distúrbios do sono, como a própria apneia, por exemplo", resume Marcos. Sendo assim, começamos com um estresse que levou a um problema de sono e que só vai trazer, ao fim das contas, mais problemas de sono.

Claro que é impossível viver sem nada de estresse, assim como não é grave ter, vez ou outra, alguma pequena dificuldade para dormir. Contudo, Marcos alerta: "Essas eventualidades chamadas de insônias agudas viram problema quando se tornam constantes, chegando ao estágio de insônia crônica."

Para o especialista, é preciso prestar atenção à causa do estresse como: pressões no trabalho, problemas familiares, depressão, ansiedade. "Jogar luz, ver o que mais tem incomodado e atacar para eliminar os pontos que provocam a sua insônia aguda."

Combata o estresse

Combata o estresse

Segundo Marcos, é preciso fazer um ritual de "higiene do sono", listado abaixo. Um ótimo segredinho para baixar a ansiedade e limpar a mente é levar para a cama um caderninho e uma caneta. "Antes de deitar, anote tudo o que você precisa fazer no dia seguinte. Colocar no papel ajuda a vencer o medo de esquecer. Algo tão simples permite que naquele momento você descanse", conclui.

Dicas para a Hora do Dormir:

  • Evite assistir a filmes e/ou programas muito impactantes poucas horas antes de deitar.
  • Não consuma bebidas estimulantes como refrigerantes e café à noite.
  • Vá para a cama apenas quando já estiver com sono.
  • Tome um banho quentinho.

A insônia crônica pode levar à hipertensão, aumento de diabetes e colesterol além de outros problemas. Existem várias causas e o estresse é uma delas. Por isso, na dúvida, procure sempre um bom médico e faça um diagnóstico de apneia do sono.